novologomnc vetor prancheta copia
Marca pessoal como desenvolver e transformar sua carreira Dani Sallaberry CAPA ARTIGO BLOG MNG

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
Twitter

Marca pessoal: como desenvolver e transformar sua carreira

Ao contrário do que muitos pensam, marca não é apenas para produtos e empresas. Como profissional que deseja se destacar e construir uma carreira de sucesso, a marca pessoal deve estar no topo da sua lista de prioridades. Mas antes de entrar em conceitos e falar da importância da marca pessoal para você desenvolver a sua carreira, vou contar uma história.

Maria é uma profissional muito competente e tem tudo para ter uma carreira brilhante. É comprometida no que faz, atualizada, experiente e entrega muito resultado na empresa em que atua. Como executiva, ela se sente pronta para elevar a sua carreira a outro nível, mas está frustrada. Já perdeu algumas oportunidades de alavancar a sua carreira porque poucas pessoas têm conhecimento de todo esse potencial. Nesse momento, ela acabou de perder mais uma grande chance para outro executivo, que apesar de ser menos qualificado e experiente, soube se vender. Isso poderia ter sido evitado se ela soubesse fazer a gestão da marca pessoal dela. Ela se sente invisível!

Infelizmente o mundo está cheio de Marias. Eu já fui uma delas e converso todos os dias com executivas que apesar de serem incríveis no que fazem, não têm o reconhecimento que merecem. Ser lembrada pelos resultados e pela diferença que você faz na empresa não é algo tão simples e, hoje em dia, ser boa não é suficiente para isso. O mercado de trabalho está cada vez mais exigente, e você precisa não só fazer o seu trabalho, como também saber se comunicar. A capacidade e a presença são analisadas por gestores para que você possa ganhar novas oportunidades na empresa e subir de cargo, por exemplo.

Entretanto, muitas mulheres não conseguem chegar nisso porque não assumem a sua voz. E isso é muito frustrante, afinal, mais do que nunca, o mercado hoje se abre para liderança feminina, mas nós precisamos fazer com que sejamos ouvidas. Por isso, há mais de 10 anos eu venho guiando mulheres a construir marcas pessoais fortes que alavanquem a sua vida e carreira. Porque eu acredito que cada mulher que assume a sua voz e a gestão da sua marca pessoal, influencia e encoraja mais mulheres a fazerem o mesmo. E assim vamos construindo um mundo onde homens e mulheres andam lado a lado.

Dessa forma, para crescer no mundo corporativo e se manter lá, as executivas precisam de uma marca pessoal forte que as façam ser notadas e respeitadas por colegas, headhunters, influenciadores e clientes.

 

O que é marca pessoal e por que ela é importante para sua carreira?
Sua marca pessoal é como as pessoas percebem você. O fundador da Amazon, Jeff Bezos, foi muito certeiro quando disse: “Sua marca é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala”.

Todas as pessoas possuem uma marca pessoal que indica a nossa imagem na mente de outras pessoas que nos veem e possuem contato conosco. Essa imagem pode ser baseada na forma de se comunicar, no caráter, na reputação, nos conhecimentos ou habilidades. Mas para que uma marca pessoal realmente seja interessante, é preciso que você seja intencional! É exatamente assim que na Harvard Business Review, o coach Harrison Monarth define a marca pessoal em: “como você quer que as pessoas te vejam”.

Em síntese, a marca pessoal é a combinação de quem você é com o que você está fazendo e como está fazendo. Construir uma marca pessoal forte tem como objetivo resgatar tudo que há de mais valioso e relevante em você. É uma forma de controlar a narrativa sobre quem você é e o que você representa. Indo além, é saber comunicar isso tudo junto às pessoas que você considera estratégicas para sua vida e carreira.

Assim, uma boa marca pessoal ajuda você a transformar a sua carreira porque vai :

  • Elevar o seu nível de liderança com clareza e direção, portanto todos os seus esforços de comunicação serão focados, o que aumenta resultados;
  • Potencializar a sua imagem profissional, destacando você no mercado, não sendo apenas mais uma na multidão. Ela coloca você à frente da concorrência;
  • Ampliar suas redes de relacionamento e oferecer acesso a às melhores oportunidades;
  • Aumentar sua visibilidade, reputação e presença executiva, ou seja, você vai ser lembrada e reconhecida pelo que você faz;
  • Gerar autoconfiança e segurança, porque você sabe a rota que tem que seguir para ter uma carreira de sucesso;
  • Ajuda a construir reputação e aumentar a sua credibilidade, o que faz aumentar o seu valor no mercado.

Bem, como você já pode perceber, usar o poder da gestão da sua marca pessoal vai multiplicar os seus resultados. E se você quer fazer a diferença ao escalar o mundo corporativo, tomar as rédeas da gestão da sua marca pessoal é o melhor caminho. E para você começar já, pegue papel e caneta na mão que eu vou guiar você para ter clareza de como está o seu Posicionamento de Marca Pessoal nesse momento. Vamos lá!

 

Mão na massa! Exercício simples para você avaliar a sua marca pessoal

É essencial para a gestão estratégica de sua marca pessoal ter clareza de onde você está, quem você é e o que você quer para a sua vida e carreira. Além disso, como as pessoas percebem você. Lembre-se que, quando se trata de construção de marca pessoal, tudo que você fizer deve destacar aquilo que você é, pelo que se interessa, suas experiências e pontos relevantes da sua trajetória. Por isso, fazer uma análise de como está posicionada a sua marca pessoal hoje é fundamental.

E você pode fazer isso de uma forma muito simples: respondendo algumas perguntas que integram a ferramenta de Auditoria de Reputação Executiva que eu criei e faz parte do meu método que aplico na minha consultoria.

É um processo de 3 etapas que vai trazer vários insights e ajudá-la a montar o seu plano de ação para começar hoje mesmo a transformar a sua carreira, assumindo a gestão da sua marca pessoal.

 

As três etapas da Auditoria de Reputação Executiva

  • Etapa 1: Autoanálise. Aqui você vai fazer uma reflexão de onde você está e quem você é. Isso vai ajudá-la a ter clareza do que faz sentido para você. Responda às três perguntas:
    • Como você quer que as pessoas lembrem ou falem de você?
    • Qual principal valor pelo qual você quer ser lembrada?
    • Por quem você quer ser lembrada?
  • Etapa 2: Pesquisa de percepção. Depois de refletir e responder as perguntas, agora é o momento de descobrir como as pessoas percebem você. Isso mesmo! Após você ter clareza do que é importante para você, é momento de verificar como anda sua imagem diante de colegas, amigos e do mercado. Para isso, você pode solicitar feedbacks. Escolha 10 pessoas relevantes da sua rede de contatos e envie uma mensagem perguntando
    • Qual a primeira palavra que vem à cabeça delas quando pensam em você?
    • E, na visão delas, o que você faz melhor do que todo mundo?
  • Etapa 3: Análise da Marca Pessoal. Para finalizar, você cruza as informações da primeira com a segunda etapa e observe:
    • O quanto está satisfeita com a imagem que as pessoas têm de você?
    • O que mais te chamou a atenção e porquê?
    • O que você gostou e não gostou das respostas?
    • O que você precisa dedicar mais atenção para fazer a gestão da sua marca pessoal?

Agora sim, se você cumprir todas as etapas terá informações suficientes para começar a montar o seu plano de gestão de marca pessoal.

Faça sua voz ser ouvida. Ela precisa chegar nas pessoas certas. E você pode!
Repita comigo: “eu vou ter o reconhecimento que mereço”. Sim, você vai. Então, foca na estratégia. Enxergue-se como uma marca e use estrategicamente esse ativo. Você é competente e merece ter uma carreira incrível. Sua marca é o seu principal ativo. Use-a!

Autora: Dani Sallaberry

Danie Sallaberry é jornalista e empresária. Atua como estrategista de marcas pessoais e corporativas conscientes. Criadora do método que auxilia empresas e profissionais, que merecem ser líderes, a construir uma comunicação estratégica para que sejam percebidos como a única e melhor opção no mercado. É fundadora da Sallaberry Consultoria e Treinamentos, mentora do Mulheres no Comando e embaixadora e conselheira do Movimento Capitalismo Consciente.

Artigos Relacionados