contratar e promover

3 principais erros que as empresas cometem ao contratar e promover mulheres

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Falar sobre diversidade de gênero, equidade de gênero, machismo, entre outros muitos assuntos, tem se tornado cada dia mais popular dentro do meio corporativo. As empresas, principalmente nas redes sociais, querem mostrar o quanto são lugares bons para se trabalhar, mas ainda nos dias de hoje cometem erros ao contratar e promover mulheres.

Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou que a participação feminina em cargos de liderança nas empresas diminuiu consideravelmente. Em 2016, 37,8% dos cargos de gerência no país eram ocupados por mulheres, em contrapartida, no ano de 2012 a quantidade nessa posição era de 40% e hoje em 2022, são apenas 31%.

Mas como isso é possível se pensarmos que este assunto anda se popularizando cada vez mais nos últimos anos? Parece contraditório, não é mesmo? Mas nesse artigo, nós da Mulheres no Comando, vamos te mostrar alguns erros que as empresas cometem ao contratar e promover mulheres que estão impactando nosso meio corporativo, mudando as estatísticas para pior e nos deixando cada dia mais preocupadas.

1 – Não ter equidade salarial entre Homens e Mulheres

Mesmo que a diferença do rendimento médio entre gêneros esteja sendo muito abordado, estudos mais recentes também produzidos pelo IBGE, mostram que profissionais do mesmo perfil de escolaridade, cor e idade, e no mesmo setor de atividade e categoria de ocupação, a desigualdade permanece parada em 20%. 

Isso se não levarmos adiante a questão da raça, pois mulheres negras recebem ainda menos no mesmo cargo. Além de que esse número só diminui quanto mais ela se identificar em grupos minorizados. 

Promover a equidade salarial não basta, é necessário outras ações junto a essa para começarmos a encaminhar a sociedade para uma trilha mais justa.

2 – Tratar a maternidade como um empecilho 

É muito comum dentro de empresas encontrarmos profissionais que tiveram filhos, e que por esse fator, estagnaram suas carreiras. Mas por que isso acontece? 

Porque as empresas ainda tem dificuldade em entender e compreender que mulheres normalmente levam jornadas duplas, triplas de trabalho, justamente porque os papéis sociais ainda são estruturalmente machistas e colaboram para uma sobrecarga física e psicológica muito grande, dessa forma apenas 54,6% das mães de 25 a 49 anos que têm crianças de até três anos em casa estão empregadas segundo estudos do IBGE.

Ao contratar ou promover uma mulher é preciso entender que  muitas vezes elas são além de profissionais, mães, estudantes, donas de casa e arrimo de família (levando em consideração que são as únicas a trazer dinheiro para suas casas sendo mães solos), segundo dados da Mckinsey, mulheres tem desenvolvido Burnout muito mais que homens, e isso é refletido diretamente em suas múltiplas atividades. 

As empresas precisam compreender o cenário das mulheres e com isso, oferecer algumas políticas como licença paternidade que possam fazer que favoreça esse equilíbrio de divisão de tarefas. Porque as pessoas precisam compreender que criar os filhos não é só uma responsabilidade das mulheres, mas do casal.

3 – Não ter programas intencionais de desenvolvimento para as mulheres

Ao contratar e principalmente promover uma mulher, as empresas devem oferecer o cenários e oportunidades de crescimento profissional, e formas de alcançar seus objetivos dentro da corporação com estudo e qualificação necessária. 

As mulheres se preparam e se exigem muito dentro de suas carreiras, mas ainda sim tem menos oportunidades que os homens, precisando se provar muito mais vezes para talvez receber uma promoção. O problema do crescimento das mulheres nas empresas não está na educação formal, mas na estrutura em que nós vivemos que ainda é machista. 

Por isso precisamos trabalhar não só as mulheres, mas também as lideranças, porque sem essa capacitação, esse olhar analítico no problema estrutural. Não adiantará fazer programas voltados para mulheres se elas não vão ter espaço para crescer.

Acreditamos que toda mulher no mundo tem um potencial a liberar, e estamos aqui para ajudá-la a fazer isso. Com mentorias, lives, palestras, eventos e muito mais!  É para isso que nós Mulheres no Comando existimos. Se sua empresa quer conhecer mais nosso trabalho e oferecer nossos serviços às suas colaboradoras, basta clicar nesse link e logo uma especialista estará entrando em contato.

Artigos Relacionados

mulheres no empreendedorismo

Grandes mulheres no empreendedorismo

Hoje vamos trazer grandes mulheres no empreendedorismo. Em pesquisas recentes realizadas pela GEM – Global Entrepreneruship Monitor, a cada três empreendedores, uma é mulher! O

Leia mais »